Satisfação corporal e características de lipodistrofia em crianças e adolescentes com HIV/AIDS em uso de terapia antirretroviral de alta potência: Influence Statistics

Satisfação corporal e características de lipodistrofia em crianças e adolescentes com HIV/AIDS em uso de terapia antirretroviral de alta potência

Abstract

. OBJETIVO: Verificar a presença de alterações metabólicas e corporais e satisfação corporal em crianças e adolescentes em uso de terapia antirretroviral. MÉTODOS: Estudo transversal de 38 jovens entre seis e 18 anos infectados por HIV e atendidos entre dezembro de 2009 e maio de 2010. A satisfação corporal foi avaliada por escala de silhuetas, composta por 11 figuras. O estado nutricional foi avaliado por meio de mensurações de peso, altura, circunferências e pregas cutâneas. A presença de características de lipodistrofia foi avaliada pelo exame físico e o perfil lipídico e glicêmico foi solicitado no dia da consulta. Na análise estatística, aplicou-se o teste t e do qui-quadrado, sendo significante p<0,05. RESULTADOS: A maioria dos 38 jovens era eutrófica, com estatura adequada para idade, e 26% apresentavam sobrepeso/obesidade. O colesterol total esteve adequado em 29% dos pacientes. As mudanças corporais mais expressivas foram a lipo-hipertrofia na face e na região abdominal. A prevalência de insatisfação corporal foi de 84%. Crianças e adolescentes apresentaram níveis de insatisfação semelhantes; no entanto, as insatisfeitas com o excesso de peso mostravam valores médios mais elevados de índice de massa corporal e prega cutânea tricipital do que os satisfeitos, porém sem relação com a presença de lipodistrofia. CONCLUSÕES: A prevalência de insatisfação corporal nesta amostra não se associou com a lipodistrofia e foi semelhante à de indivíduos saudáveis. No entanto, as alterações morfológicas e bioquímicas requerem atenção das equipes multiprofissionais, de modo que se possam diminuir os riscos de novas enfermidades nos pacientes avaliados.